Quando crianças nossos pais nos perguntam o que queremos ser quando crescer. E muitas vezes as respostas já estão prontas, pois crescemos com percepção de mundo deles. As profissões normalmente são as mesmas: médicos, advogados, empresários e, agora o que está tão na moda: chefs! Já carregamos o desejo deles sobre uma determinada profissão e o peso do sucesso.

Entramos na faculdade, e vêm as cobranças sobre não termos um emprego. Quando se consegue o emprego, somos questionados sobre o valor que recebemos. Assim, saímos da faculdade nos sentindo chefs e empresários, com o desejo de ganhar o mundo e muita grana. Mas nos deparamos com uma realidade muito diferente, o salário de um cozinheiro muitas vezes não paga nem o investimento mensal da faculdade. O faturamento do bar ou restaurante fica inexpressivo diante de taxas, impostos, provisões trabalhistas. Saímos da faculdade sabendo como fazer o certo, mas sem conhecer o que dá certo.

Somos engolidos pela sensação de que tudo do outro é melhor e mais belo, tudo parece fácil e cheio de glamour. Afinal o Instagram está aí para isso! Para vender a imagem da perfeição, para nos fazer desejar o novo e atraente. Mas a realidade é absurdamente diferente, não conhecemos o mercado e nossa visão é míope e não enxergamos muito longe. Ficamos descrentes e deixamos de buscar mais conhecimento...

Amadurecemos e nosso ciclo de amizades diminuem, muitos amigos deixam de frequentar o bar quando a cerveja não é de graça. Passamos a ter a cerveja tão gelada quanto nosso ciclo de amizades. Ficamos presos aos rótulos costumeiros e não lembramos de ter o diferente exposto, de mostrar o que temos de artesanal e mais gostoso!

O tempo passa tão rápido que paramos de planejar, de reinventar, de pensar o que queremos ser! Ficamos presos ao passado e esquecemos de olhar para o futuro. Temos de medo de crescer pois temos em mente que quanto mais alto o degrau, maior o tombo. Porém, deveríamos pensar: quanto mais alto o degrau melhor é a vista.

Precisamos nos reinventar com a maturidade que o tempo traz, precisamos buscar conhecimento a todo tempo da mesma forma que buscávamos enquanto estávamos no banco da faculdade. Precisamos desejar o novo, e sim postar no Instagram que não estamos presos a rótulos e temos sabores diversos a oferecer!

Que a ânsia do começo esteja presente em nossos dias, que o amadurecimento seja fonte de conhecimento, que a análise aconteça buscando melhorias, que o fim seja apenas do ciclo vicioso e desmotivador a que acabamos nos prendendo. Que a busca pela perenidade nos mostre vistas lindas e horizontes a serem conhecidos.
Aproveitando a oportunidade, lhe faço um convite para reflexão. Qual a sua meta para os próximos dois meses?



*Pedro Henrique Oliveira é professor, gestor executivo e colunista da revista Bares & Restaurantes

Comentários