Notice: Undefined variable: base in /var/abrasel.com.br/revista/site/templates/head.inc on line 54

O primeiro passo para aderir este movimento do storytelling nos cardápios é conhecer seu público. Bares com temáticas diferenciadas sempre são instigantes, porém é necessário entender primeiramente o mercado.

Por Guilherme Paixão

Cada vez mais se busca uma personalização do local, uma cara própria e característica daquele bar ou restaurante específico. Neste setor, deve-se ter em mente que o que não se diferencia, não se destaca. Foto: Shutterstock

A tradução literal de storytelling para o português significa narrativa. É utilizado principalmente no marketing, gerando emoções em cada cliente. Este termo tem sido uma das armas dos bares e restaurantes para fidelizar os clientes por meio da empatia.

A criação do perfil do empreendimento desde o seu cardápio provoca muito mais a interação por parte dos clientes, produzindo assim uma maior experiência, que vai além da gastronomia.

Cada vez mais se busca uma personalização do local, uma cara própria e característica daquele bar ou restaurante específico. Neste setor, deve-se ter em mente que o que não se diferencia, não se destaca. Com isso, acontece o surgimento de cada vez mais ambientes temáticos, sejam eles com temas esportivos, filmes, ou até algo que remete a uma região específica.

Em Belo Horizonte, o Slod Experience (como já sugere o nome), busca dar ao cliente uma vivência além da gastronomia. Na primeira vista, o cliente se depara com um ambiente descontraído e bem característico. A decoração, o ambiente, a abordagem, o cardápio. Todas as características constroem a identidade do ambiente no Slod.

O cardápio funciona como uma espécie de jornal, muitos deles “roubados” pelos clientes, em função da originalidade da ideia. Até o que tem para ser igual ou comum, existe uma assinatura do bar. “Eu não saio de Belo Horizonte e vou para outra cidade para comer uma porção de filé com batatas fritas”, ressaltou Pedro Henrique Oliveira, proprietário do Slod.

Com isso, além do menu recheado de piadas e trocadilhos como “O rango é top! As vezes tem, as vezes demora. As vezes nem tem”, o bar mineiro sempre coloca um pouco da sua assinatura. Inclusive em pratos mais tradicionais.

Exemplo disso é a porção de batatas fritas, absolutamente comum em bares de todo o país. Entretanto, no Slod, as batatas são temperadas com caldo de carne e vai com queijo meia cura. Outro exemplo é que o feijão tropeiro, prato típico da capital mineira, é feito com farinha flocada com carne de boi.

Mais de 2000 km dali, o restaurante Depot Medieval, localizado em Fortaleza, decidiu criar uma forma de brincar com os clientes por meio de seu cardápio. Em meio à uma decoração inspirada obviamente na idade média, o freguês se depara com um cardápio recheado por termos relacionados com a época.

Pratos com nomes como camaron medieval, vikings e carpaccio da rainha ajudam a personalizar o perfil do restaurante. O menu inclui inclusive um sorteio de drinks. O cliente tem um cardápio extenso de bebidas, entretanto ele pode jogar o dado e sortear o drink. Detalhe: jogando o dado, a bebida sai por preço promocional.

“Acontece muito do cliente se surpreender positivamente bebendo algo que não escolheria normalmente. Ainda existe a vantagem de saírem todos os drinks, o que é bom para o restaurante”, disse João Alberto, proprietário do Depot Medieval.

Tudo o que foi mencionado tanto para o Slod Experience, quanto para o Depot Medieval, se torna um cartão de visitas para a empresa. Uma forma para o cliente reconhecer, e até mesmo indicar o local para outras pessoas.

É algo que impacta em todo o ambiente do bar, inclusive na forma como as pessoas vão se comunicar com a equipe do lugar. O primeiro passo para aderir este movimento do storytelling nos cardápios é conhecer seu público. Bares com temáticas diferenciadas sempre são instigantes, porém é necessário entender primeiramente o mercado.

A partir disso, é o momento para definir a narrativa para o seu empreendimento. A história por trás da escolha pode ser um fator ainda mais interessante no momento de criar conexão com os clientes.

Depois disso é usar e abusar da temática do seu ambiente. Seja presencialmente com a ajuda da decoração, de frases espalhadas pelas paredes, na abordagem da equipe de atendimento... tudo faz parte do seu storytelling.

Além disso, os canais digitais podem ser aliados ainda mais importantes para o destaque da sua marca. Por meio das postagens e dos textos, é possível promover a identidade do seu bar com ainda mais eficiência. A humanização da comunicação institucional é um dos grandes diferenciais na satisfação do cliente.

Quer saber mais sobre gestão, conhecer as tendências e descobrir como melhorar a produtividade no seu bar ou restaurante? Participe do Congresso Abrasel, digital e gratuito, em agosto. Basta fazer sua inscrição online!

Comentários