abrasel

Um estudo (disponível aqui) realizado pelos pesquisadores da London School for Hygiene and Tropical Medicine (LSHTM) mostra que obrigar bares e restaurantes a fechar às 22 horas – uma regra que foi adotada em diversos países, do Brasil ao Reino Unido – teve efeito nulo para reduzir reuniões e, portanto, não teve efeito para reduzir a propagação do Covid-19.

De acordo com o levantamento – feito por meio de entrevistas com 1.868 pessoas – metade dos entrevistados (50,3%) se encontrou com a mesma quantidade de pessoas que via antes da implantação da restrição de horários, enquanto 25,6% viu menos pessoas e 24% viu mais pessoas.

Para os pesquisadores, “não há indicativo de que o fechamento de restaurantes e bares às 22 horas reduziu o número médio de contatos”.

As medidas restritivas foram ainda mais ineficazes com jovens adultos com menos de 30 anos, a maior parte dos que alegam ter visto mais pessoas do que antes.

Cabe lembrar que o ILISP ingressou com uma ação judicial contra o governo de São Paulo justamente por ter restringido o horário de funcionamento de bares, restaurantes e comércios em geral sem qualquer base científica.

Fonte: ILISP

Comentários