abrasel

Com o tema “Além de pirão, aproveitamento completo de um peixe na gastronomia sem desperdícios”, o chef Matheus Zanella se apresentou nesta quarta-feira (14) no Mesa ao Vivo Brasília. À frente do projeto “Mesa pra Doze”, na capital federal, com foco na sustentabilidade na gastronomia, ele explica que a ideia vai além de simplesmente servir comida; quer passar aos clientes boas ideias e propósito.

Com os princípios de desperdício zero, o chef explica que é possível reduzir o desperdício. Algumas partes dos alimentos, normalmente descartadas, podem se tornar ingredientes. Um exemplo citado pelo chef é o peixe; segundo ele, 55% a 60% dos restaurantes jogam direto no lixo as “sobras”. Um ingrediente caro, muito nobre e que não exige muito em termos de sabor. “Peixe, quanto menos tocado, mais sabor”, afirmou.

Zanella ensinou técnicas criativas para aproveitamento da cabeça, espinhas e a pele do peixe para poder ser feito algo além de um simples pirão. “A pele do peixe e os restos dos vegetais são utilizados em outros pratos”, afirma. Ingredientes como maionese foram feitos com o colágeno do peixe, extraído da cabeça e dos espinhos - fervidos por 2 horas, coados e reduzidos.

O 31º Congresso Nacional Abrasel | Mesa ao Vivo Brasília é uma realização da Abrasel, da Prazeres da Mesa | Mundo Mesa e do Centro Universitário. Em 2019, os patrocinadores são Alelo, Ambev, Banco do Brasil, Coca-Cola Brasil, Ecolab, Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio – Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Philip Morris Brasil, Sodexo, Souza Cruz, Stone e Ticket. Os apoiadores são Camanor, CNC, Fispal Food Service, Secretaria de Turismo do Distrito Federal e TRES. Os parceiros de mídia são o jornal Correio Braziliense, as revistas Prazeres da Mesa e Bares & Restaurantes. Apoio institucional do Sebrae e parceria da União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços (Unecs).

Por Marisla Mendes, aluna de jornalismo do IESB

Comentários