abrasel
Foto: Agência Brasil

O presidente da Abrasel, Paulo Solmucci, criticou as medidas de restrições impostas pelo governador Rui Costa aos bares e restaurantes do estado da Bahia. Solmucci classificou que Rui fez “empirismo” e não reprodução da ciência.

“Rui Costa impôs essas medidas (de proibição de vendas de bebidas alcoólicas) alegando a ciência, mas uma ciência que nunca foi apresentada para os baianos e soteropolitanos. Onde está o estudo que embasou essa medida? É uma ciência de gogó”, criticou Paulo Solmucci em participação do podcast “Conversa Com Tinoco” do vereador de Salvador Claudio Tinoco (Democratas).

Solmucci ressaltou que a Bahia foi um dos únicos estados em que houve restrições de horários “tão duras” e a proibição de bebidas alcoólicas. “Isso foi uma medida que não tinha precedentes. Nós aqui na Abrasel acompanhamos a prática recomendada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e regulamentações internacionais e isso não tem precedente. É uma medida de empirismo”, disse o presidente da Abrasel.

O vereador Claudio Tinoco concordou com a fala de Solmucci e afirmou que as medidas foram “desprovidas de base científica”. “Chegou ao ponto do governador dizer que estava proibindo a venda porque ele não gastava 80% da conta com bebidas alcoólicas e por isso ele achava que não ia ter impacto nos restaurantes. A gente vê decisões que são tomadas muitas vezes na pessoalidade, ou seja, naquilo que é totalmente desprovido de base científica, de referências internacionais”, criticou Tinoco.

A Abrasel entrou na Justiça com ações de reparação em todas as cidades e estados onde tem associados. Na Bahia, as ações foram ingressadas contra o governo do estado e 11 cidades.

Fonte: Politica Livre

Comentários