abrasel

Usar o Pix para pagar o pedido do delivery não é tão simples quanto parece. O grande desafio para as empresas é integrar o Pix com o sistema de gestão do estabelecimento.

Segundo pesquisa da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), realizada em dezembro, 43% dos bares e restaurantes veem a falta de integração dos sistemas como uma barreira para implementação do Pix.

“Como geralmente o Pix está cadastrado em uma conta de pessoa jurídica, só o dono ou o staff financeiro têm acesso. Você tem que confiar no cliente”, afirma o diretor de conteúdo da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), José Eduardo Camargo.

Entre o cartão de crédito e o Pix, qual será o preferido dos clientes? Depende. O CEO da Matera, Carlos Netto, diz que se o consumidor precisar sair do aplicativo de delivery para pagar e depois voltar para concluir o pedido, a chance de optar pelo pagamento instantâneo é baixíssima. Com o Pix Link, que teve o lançamento adiado pelo BC (Banco Central), esta fricção deve ser menor.

Agora, se houver incentivo, o cenário fica diferente. Os descontos e promoções são boas alternativas para aumentar a adesão. “O consumidor não ganha nada de pagar com o Pix. As empresas tem que compartilhar parte do ganho que eles têm. Se eles fizerem isso, o Pix vai pegar sim no delivery. Se não fizerem, vai ficar restrito aos desbancarizados e para uso entre fornecedores”, afirma Netto.

Para o consultor de finanças do Sebrae-SP, Inge Ommundsen Neto, a falta de hábito pode atrapalhar a adesão em um primeiro momento. “Vamos ter que ensinar o consumidor a querer esta forma de pagamento”, afirma Ommundsen.

Qual a vantagem do Pix para empresas? Para os estabelecimentos, vai ficar mais barato usar o sistema instantâneo. “O Pix está sendo sucesso de adesão dos players do mercado. O usuário final usar vai depender dos aplicativos”, afirma Netto.

Transações mais baratas;
Recebimento mais rápido do dinheiro. Hoje, os pagamentos via maquininha possuem tempo de compensação para entrar no caixa das empresas;
Redução do risco de prejuízo com fraudes. “A empresa de delivery vai receber o dinheiro antecipadamente e o dinheiro não é retornável”, afirma Netto.

O que é o open delivery e onde o Pix entra nessa? É um projeto liderado pela Abrasel que tem como o objetivo de padronizar a forma como bares e restaurantes recebem e entregam pedidos via delivery. O Pix como forma de pagamento no ambiente é um assunto que também está sendo discutido.

“O open delivery está em gestação ainda. É um ambiente que permite a organização das informações de forma mais fácil, poupando tempo e esforço dos estabelecimentos”, afirma Camargo.

“Como o recebimento dos valores não é imediato, clientes que cancelam pedidos depois do início do preparo ou recebem a refeição e depois cancelam o pagamento acabam gerando prejuízo para os bares e restaurantes. Integrar a solução ao Pix será um passo importante”, explicou Paulo Solmucci, presidente da Abrasel.

Fonte: 6minutos

Comentários