abrasel

Pacote de 38 bilhões de libras prevê ainda suspensão de imposto para comércio e de taxas para hotéis

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, anunciou novas medidas para conter o coronavírus Foto: LEON NEAL / Getty Images

O governo britânico anunciou nesta sexta-feira um novo pacote de estímulo para a economia do Reino Unido enfrentar a crise desencadeada pela pandemia do coronavírus. São mais 38 bilhões de libras (pouco mais de R$ 223 bilhões). O dinheiro será usado para garantir o pagamento de 80% dos salários dos trabalhadores do país pelo período de três meses contados a partir de 1o. de março; o prazo pode ser prorrogado, se necessário.Também prevê a suspensão do pagamento do Imposto sobre Valor Agregado (IVA) para todo o comércio. Em princípio, até junho.

Este é o terceiro pacote apresentado pelo Executivo. em menos de duas semanas No total, já foram 418 bilhões de libras, ou R$ 2,5 trilhões.

— Trata-se de um incentivo sem precedentes na História do Estado britânico. Um dos mais abrangentes do mundo — afirmou o primeiro-ministro, Boris Johnson.
O volume de recursos que está sendo liberado pelo governo britânico corresponde a quase duas vezes o total de receitas líquidas obtidas pelo governo federal, Banco Central e INSS no Brasil durante todo o ano passado (que chegou a R$ 1,3 trilhão), já descontadas as despesas com juros.

A ajuda é temporária, segundo avisa o ministro das Finanças, Rishi Sunak, mas valerá enquanto for necessária. Os recursos a serem concedidos por meio de benefícios sociais, entre eles a garantia dos salários representarão desembolsos de 8 bilhões de libras (quase R$ 47 bilhões). Segundo ele, somente a suspensa do IVA para o comércio significará a perda de receitas para o erário de 30 bilhões de libras (pouco mais de R$ 176 bilhões), o que corresponde a 1,5% do Produto Interno Bruto (PIB) — a soma de todas as riquezas produzidas no país.

— As garantias dos salários, em princípio, serão concedidas por três meses. Mas esse prazo pode ser estendido. Não há limite para o valor que pretendemos gastar — adiantou.

Entenda o risco de colapso no Brasil

O coronavírus pode ser fatal para bares e restaurantes. O faturamento derrete, com quedas de 30% a 70% em algumas cidades. Apesar da difícil situação fiscal no país, a Abrasel acredita que o momento pede medidas excepcionais para evitar a quebradeira geral, afinal, são seis milhões de trabalhadores do setor que precisam ter seus empregos preservados, enquanto durar a crise

Fonte: O Globo

Comentários