abrasel

Em painel de especialistas, visão é de que a crise trouxe muitas perdas e dificuldades, mas também alguns avanços e oportunidades



Durante o Congresso Abrasel, um painel reuniu especialistas para analisar o cenário atual na economia. Participaram o analista técnico do Sebrae, Giovanni Beviláqua, a professora de economia do Insper, Juliana Inhasz, e o analista de comércio exterior do governo federal Edivan Fonseca. Os debatedores mostraram inicialmente um panorama de como está o mercado e as ações que foram implementadas para diminuir os danos na economia. “Empresários estão operando com 50% de queda no faturamento, em média. Uma queda ainda muito acentuada, mas já foi pior, há uma recuperação. E também existe um esforço para mitigar os efeitos e ajudar as empresas a sobreviver durante a crise. O Sebrae trabalha com afinco para ajudar os micro e pequenos empreendedores a planejar melhor seu futuro, o que é ainda mais fundamental diante de tantas incertezas”, disse Giovanni Beviláqua.

Sobre essas ações, Edivan Fonseca indica a rapidez com que várias iniciativas surgiram. " Logo em março paramos vários projetos e nos concentramos no enfrentamento à crise. Recebemos ainda em março mais de 3 mil solicitações de vários setores empresariais. E foram elaboradas em tempo recorde várias iniciativas para dar sustentação às empresas. A Abrasel teve um papel importante neste processo, chamando a atenção para o setor de bares e restaurantes”. A principal delas foi a injeção de recursos para que o crédito chegasse à ponta. Giovanni observa que é importante tratar estes recursos com cuidado e efetividade: “Todo crédito é uma dívida, que terá de ser paga. Então tem de ser muito bem pensado, muito bem planejado. Para que o recurso seja muito bem usado para o desenvolvimento do negócio. Nós, no Sebrae, temos a preocupação para que as empresas sejam muito bem orientadas na hora de decidir usar recursos de empréstimos”.

A professora do Insper, Juliana Inhasz, chamou a atenção para a oportunidade de construir uma nova agenda para o ambiente de negócios: “A pandemia trouxe mudanças na oferta e na demanda. Estávamos com um potencial de crescimento na economia, mas o quadro mudou. O que temos de resolver daqui para a frente é o desafio da recuperação, com uma agenda de reestruturação do ambiente econômico e também do social. Isso também traz a oportunidade de repensarmos o nosso futuro”. Edivan Fonseca concordou, pontuando que, além de perdas, a pandemia também trouxe avanços que precisam ser mantidos: ““Na pandemia, muitos paradigmas foram quebrados. A questão da burocracia, por exemplo. Foi uma mudança de mentalidade, de não represar uma iniciativa que vai beneficiar milhares de pessoas pela possibilidade de uma ou outra vir a fraudar ou agir de má-fé. Temos agora saber se vamos manter essa desburocratização. Espero que sim”.

Continue no site da Abrasel e confira a cobertura completa do 32ª Congresso Abrasel. Você também pode fazer parte da comunidade exclusiva do Congresso Abrasel.

O 32º Congresso Nacional Abrasel é uma realização da Abrasel e Mundo Mesa, tem apoio da Abipesca e Fispal Food Service, parceria da Unecs e conta com o patrocínio bronze da Cachaça 51, Grupo Petrópolis e Totvs. O patrocínio ouro conta com Alelo, Ambev, Banco do Nordeste, Banco do Brasil, Coca-Cola Brasil, Ecolab, Sebrae, Sodexo, Stone, Souza Cruz e Ticket. A parceria de mídia conta com a revista Bares & Restaurantes, Prazeres da Mesa e o jornal Correio Braziliense.

Comentários