abrasel
Raphael Dabdab (E) da Abrasel, Talita Matos do Impact Hub, e Marcus Rocha da Mauá (Foto: Abrasel, Divulgação)


Com o objetivo de conectar o ecossistema de tecnologia e inovação com o setor de gastronomia, a Abrasel em Santa Catarina lança o Centro de Inovação em Gastronomia Abrasel (CIGA). Esse novo projeto, inspirado nos ecossistemas de tecnologia, visa conectar toda a cadeia da alimentação fora do lar, com o mundo da inovação e das soluções tecnológicas.

O presidente da Abrasel em SC, Raphael Dabdab, afirma que o projeto está alinhado com a nova fase do setor que, com a pandemia, passou a ter o desafio de usar mais tecnologia, especialmente para vendas. O CIGA é em parceria com o Impact Hub Floripa e a empresa Mauá Venture, começa em Florianópolis, mas poderá ser implantado em outras cidades brasileiras. Por ser escalável, não foram feitas projeções gerais de investimentos e geração de empregos, explica Dabdab.

O novo centro de inovação segue o modelo de ecossistemas da área de tecnologia, por isso oferecerá soluções semelhantes. Contará com observatório da gastronomia, pré-incubadora de negócios, incubadora de startups, o laboratório de inovação aberta, coworking, kitchen lab, match empresas x startups, espaço multiuso, cursos, missões empresariais, escritórios e show room Abrasel. O plano prevê também atrair investidores em startups para facilitar o desenvolvimento dos negócios.

- A gente buscou conectar duas vocações que Santa Catarina tem, que são os setores de inovação e tecnologia com a gastronomia. Somos referência nessas duas áreas e até então não existia nenhum projeto no Brasil assim, aproximando foodtechs – startups do setor de alimentos – com a área de gastronomia – afirma Dabdab.

O CIGA está baseado no Impact Hub da rua Bocaiúva, no Centro de Florianópolis, onde ficará até o final do primeiro semestre do ano que vem. Depois, vai mudar para o empreendimento Bewiki, um projeto residencial da Real Urbanismo com centro de serviços e área gastronômica que está sendo construído atrás do Hospital de Olhos de Florianópolis, próximo da Avenida Hercílio Luz.

Conforme Dabdab, no ano em que a Abrasel-SC completa 25 anos, a entidade lança esse projeto que é inédito no país. Começou a ser idealizado há três anos, muito influenciado pelo convívio saudável entre entidades e instituições, especialmente com a como a Associação Catarinense de Tecnologia (Acate), Associação Empresarial de Florianópolis (Acif), Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Florianópolis e o Sebrae-SC.

O sócio da Mauá Ventures, Marcus Rocha, explica que o projeto começa agora com o observatório da gastronomia, a incubadora denonminada Fermento, o laboratório de inovação aberta Gastrolab, coworking e o Match, que vai aproximar startup de empresas de acordo com os interesses específicos. Na segunda fase, a Abrasel entra com o seu show room e governança, também serão iniciadas missões, cursos online e presenciais. Com a inauguração do Bewiki, o CIGA montará no novo endereço o kitchen lab, espaços multiuso, escritórios e a pré-incubadora. O objetivo é atrair empreendedores e a comunidade.

- Quando a gente fala em foodtechs, dada a natureza de Florianópos onde temos muitas empresas de tecnologia da informação, a gente pensa em empresa de TI, mas não só elas. Isso porque vai além. Falamos em equipamentos, produtos químicos para limpeza ou até de um aditivo que aumente a duração do alimento. Um dos exemplos de foodtech é o hambúrguer que parece de carne mas não é. Muitas startups têm soluções, mas precisam validá-las. Também precisam de investimentos para crescer. O novo centro vai aproximar esses negócios – diz Marcus Rocha.

Para a incubadora focada em gastronomia, a Abrasel está buscando parceria com entidades do Sistema S, como o Senac e o Senai. O laboratório de inovação aberta vai aproximar startups de grandes empresas de alimentos. De acordo com Dabdab, o objetivo é aproximar todos os elos da cadeia do food service, incluindo fornecedores de equipamentos.

Entre as novidades importantes está um restaurante temporário ou pop-up (no inglês), para que empreendedores testem produtos ou um novo negócio antes de abrir em definitivo. Além da cadeia de food service, o novo centro vai buscar uma aproximação com a economia criativa, nas áreas de entretenimento, música, arte, cultura e eventos. Para Marcus Rocha, Florianópolis é a cidade ideal para começar um modelo assim porque é reconhecida pela Unesco como “Cidade criativa na área de gastronomia” deste 2014. Mais informações sobre o projeto podem ser obtidas pelo e-mail ciga@souabrasel.com.br.

Fonte: NSC Total

Comentários