abrasel

A análise será feita de forma remota, apenas com o atestado médico do trabalhador doente

Bruno Bianco afirma que o compromisso é proteger os mais vulneráveis - Crédito: reprodução Twitter


O secretário especial de previdência e trabalho, Bruno Bianco, anunciou nesta quinta-feira (9) que o governo assinou uma portaria que adianta o auxílio-doença sem a necessidade de perícia presencial. "É só fazer o agendamento normalmente no #MeuInss que nos próximos dias chegará a notificação pedindo envio digital do seu atestado médico. Nosso compromisso é proteger os mais vulneráveis", disse o secretário.

A análise será feita de forma remota, apenas com o atestado médico do trabalhador doente. O atestado do médico deverá ser enviado pelo Meu INSS, pelo site ou via aplicativo.

O adiantamento será de um salário mínimo (R$ 1.039) durante três meses. Passado os três meses, a pessoa será submetida normalmente à perícia. Caso o benefício tenha um valor maior que o salário mínimo, passado os três meses, o INSS pagará automaticamente o valor remanescente. A informação pode ser conferida em vídeo no Twitter de Bruno Bianco. Mais informações: https://meu.inss.gov.br/

Comentários