abrasel

A entidade que representa os bares e restaurantes pede que governo ajude a evitar que 6 milhões de trabalhadores do setor percam o sustento



“Estamos muito aflitos. São muitos compromissos. Com fornecedores, aluguel, tentamos lidar. Mas como vou pagar os colaboradores?”. A fala do empresário Tony Souza, do restaurante Cia do Chopp, de Recife (PE) se repete em vários depoimentos de empresários e empresárias de todo o país na campanha que a Abrasel lançou nas redes. São depoimentos emocionados de gente que viu seu negócio perder até 80% do faturamento repentinamente, ou que teve até mesmo de fechar as portas de vez, sem data para reabrir. O pedido de todos é um só: que o governo ajude a pagar os salários e evite demissões em massa no setor, deixando milhões de famílias brasileiras sem condições de se sustentar.

Entenda o risco de colapso

O coronavírus pode ser fatal para bares e restaurantes. O faturamento derrete, com quedas de 30% a 70% em algumas cidades. Apesar da difícil situação fiscal no país, a Abrasel acredita que o momento pede medidas excepcionais para evitar a quebradeira geral, afinal, são seis milhões de trabalhadores do setor que precisam ter seus empregos preservados, enquanto durar a crise.

Comentários