abrasel

Com o gesto, o aplicativo de delivery da 99 se junta à Rappi Brasil, ao Uber Eats e à Abrasel, que já vinham tentando combater o modelo de contratos de exclusividade do iFood com restaurantes.

Divulgação/ Agência Brasil

A 99Food decidiu ir ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) se manifestar contra o iFood, como fizeram outras empresas do setor nos últimos meses.

Nesta quinta (17), a empresa levou uma representação ao órgão dizendo que a atuação do iFood impõe barreiras ao mercado e ao crescimento de sua marca, que completou um ano de operação no Brasil em novembro de 2020.

Com o gesto, o aplicativo de delivery da 99 se junta à Rappi Brasil, ao Uber Eats e à Abrasel, que já vinham tentando combater o modelo de contratos de exclusividade do iFood com restaurantes.

Em março, a Superintendência-Geral do Cade também se posicionou contra o modelo.

A investigação começou em setembro de 2020, quando a Rappi Brasil acusou o iFood de usar a posição dominante que tem no mercado para exigir exclusividade dos restaurantes parceiros, fechando o caminho da concorrência.

Procurado pelo Painel S.A., o iFood diz que suas políticas comerciais são legítimas, pró-competitivas, e beneficiam restaurantes e consumidores da plataforma. A empresa afirma, ainda, que a investigação do Cade foi vista com naturalidade pelo iFood e que tem cooperado com a autoridade.​

Fonte: Folha de S.Paulo

Comentários