*Publieditorial

Confira as dicas para estruturar uma área infantil com projetos e brinquedos de acordo com o tamanho do seu ambiente e preços que cabem no seu bolso

Foto: Divulgação

Atrair e fidelizar clientes é um dos pontos fundamentais para restaurantes, bar, pizzarias, churrascarias e outros. Após um ano entre fechamento e abertura desses estabelecimentos é preciso se reinventar e apostar em diferenciais para se manter no mercado.

Além de um ambiente agradável, cardápio variado e atendimento diferenciado, ter um espaço kids é uma oportunidade de fazer com que o cliente permaneça por mais tempo no local aumentando o ticket médio de vendas do estabelecimento.

“Ao escolher um restaurante para toda a família, os pais procuram um lugar onde as crianças fiquem acomodadas, seguras e tenham opções de entretenimento, e isso, faz toda a diferença na escolha”, afirma Percila Paloma, gerente de marketing e vendas da Nogueira Brinquedos.

Segundo Pedro Mott, sócio da rede Quintal do Espeto, as áreas kids são fundamentais para atender um público mais familiar, pois essa, é uma oportunidade de um passeio em família sem ter a preocupação de ter com quem deixar as crianças.” As brinquedotecas estão cada vez mais solicitadas e aceitas por nossos clientes, e já fazem parte dos projetos das nossas unidades”, diz o empresário.

Jian Lorenzetti, sócio-diretor de implantação da M&A Franchising – Rede de Lanchonetes Mundo Animal, acredita que o Mundo Kids, em conjunto com a gastronomia, pocket show e ambiente temático, é um dos seus grandes diferenciais.

“Precisamos oferecer comodidade às famílias e entretenimento noturno para quem sai com crianças. Por isso, investimos em brinquedos seguros e atrativos e em um ambiente lúdico pensado somente para a criançada. Sem dúvidas isso aumenta o tempo dos nossos clientes dentro das unidades e se torna uma opção viável e divertida para quem quer curtir muito e gastar pouco. Por consequência, isso contribui para o aumento do faturamento, já que as pessoas passam mais tempo dentro dos nossos espaços por conta do envolvimento das crianças com as brincadeiras”, destaca Jian.

Os custos para montar um espaço kids variam de acordo com os equipamentos escolhidos, é possível ter uma área infantil a partir de 1m2 com mesinhas, games e simuladores, por R$1000,00, e Kid Play – Brinquedão, a partir de R$10.990,00.

De acordo Percila Paloma, o brinquedão com área baby não pode faltar nos restaurantes kidfriendly. O projeto é feito sob medida em ambientes a partir de 10m2, podendo ser ampliado, alterado e tematizado. O modelo versátil e atrativo é instalado em qualquer espaço e permite uma alta rotatividade de crianças proporcionando interação e diversão aos pequenos.

Para a criançada de 03 a 07 anos a profissional indica os cenários lúdicos com temas do dia a dia como supermercado, camarim, petshop, posto de gasolina e outros que estimulam as brincadeiras coletivas e promovem a socialização entre elas.

“Nesta idade as crianças são muito criativas, gostam de inventar histórias, brincar de faz de conta, tudo que é lúdico e estimula a imaginação torna a brincadeira mais divertida, enquanto elas brincam com segurança, os pais podem fazer suas refeições tranquilamente e sossegados”, destaca.

Há ainda opções de air game, basquete e multijogos em tamanhos menores, onde os pequenos não precisam da ajuda de adultos ou subir em bancos, evitando acidentes, desta forma os pais não precisam se preocupar. Também vale apostar nos detalhes, pinturas e adesivação para complementar o ambiente.

Já para atender os maiores de 8 anos a dica é investir em pelo menos um equipamento eletrônico como a Multijogos um fliperama com mais de 700 jogos, como os clássicos Pac Man, Mario Bros, até jogos mais modernos como Street Fighter, Capcom vs Marvel.

Os simuladores de carros e motos, Futirama, air game e basquete agradam adultos e crianças, são excelentes alternativas para compor o espaço.

São diversas as oportunidades e tipos de projetos que cabem no bolso, além disso, o espaço kids pode ser administrado pelo próprio estabelecimento ou terceirizado.

“Alguns restaurantes cobram por hora ou por permanência na casa, isso, aumenta o ticket médio do estabelecimento e auxilia no retorno dos investimentos na brinquedoteca. Já outros preferem não cobrar pelo espaço para atrai e fidelizar os clientes e lucrar com as vendas”, finaliza Percila.

Comentários