Solução promove integração entre os canais de venda do delivery e contribui para a fidelização dos clientes

Foto: Divulgação

A chegada da pandemia fez com que empreendedores de todo o Brasil se reinventassem para atender os consumidores no mercado de alimentação fora do lar. Uma das alternativas encontradas foi investir no conceito de dark kitchen, ou restaurantes virtuais, que dão preferência às vendas feitas via delivery ou take away.

Com uma operação enxuta, o grande desafio é a gestão do negócio e as estratégias para conquistar clientes nos aplicativos de entrega. Visando este nicho do setor de Food Service, a E-Deploy, empresa brasileira de tecnologia especializada no desenvolvimento de soluções para gestão empresarial com foco em varejo, disponibiliza o 3S Checkout.

Trata-se de uma plataforma tecnológica para a transformação digital da experiência de compras, que auxilia em todo o processo de gestão da jornada de compras e de fidelização dos consumidores.

Segundo o estudo Food Trends Report 2021, produzido pela Galunion Consultoria, especializada no mercado Food Service, na área de gestão, as dark kitchens/ghost kitchens, que são cozinhas sem atendimento no local, são os grandes destaques do segmento.

De acordo com a pesquisa Alimentação na Pandemia realizada pela consultoria, 20% dos operadores disseram que pretendem investir em dark kitchens.

Este modelo é flexível e realocável e, como os foodtrucks, podem ser um laboratório de negócios, ou seja, com uma ou várias marcas virtuais existe a possibilidade de testar o conceito ou um cardápio específico, e em várias regiões diferentes da cidade.

E isso vale tanto para independentes quanto para redes: 28% dos independentes e 49% das redes de alimentação disseram que estão investindo em novos formatos e canais.

Por meio de uma solução modulada, que se adequa às necessidades do negócio, o sistema da E-Deploy toma conta de todos os aspectos do restaurante: atendimento, operação, menu, cardápio, produção, relação com a cozinha, automatização de produção e delivery.

"No caso de dark kitchens, os módulos mais importantes são o de delivery e de produção. Neste caso, o 3S Checkout atua como um Delivery Hub, pois realiza uma integração automática com os grandes canais de entrega do restaurante, como iFood, Uber Eats, Rappi, entre outros.

Além disso, a solução oferece dados para estratégias de preço para cada canal e para o delivery próprio, caso essa seja uma opção", explica o diretor de Produtos e Negócios da E-Deploy, Marcelo Bianchini.

Outro diferencial da solução que foi amplamente testada no mercado é o dinamismo de poder atender várias marcas dentro de uma mesma cozinha, algo bastante usual no caso das dark kitchens. O 3S Checkout ainda oferece relatórios, dashboards e inventários.

"Um dos principais desafios ao montar um restaurante é fazer essa integração e gestão dos canais de vendas, com a cozinha e a entrega. O sistema permite que as empresas tenham tudo isso em um só lugar. Dessa forma, há mais tempo livre para que possam analisar as estatísticas dos marketplaces utilizados para a venda das refeições, visando a fidelização dos clientes e melhorar a competitividade. Digo isso, porque por meio dos dados disponíveis fica mais fácil compreender o comportamento do consumidor antes, durante e depois da jornada de compra", revela Bianchini.

Vale lembrar que a solução é instalada localmente e o sistema não depende de internet para operar. Por isso, caso haja problema de conexão, o restaurante consegue funcionar com a venda de balcão normalmente, caso tenha a opção de retirada, dentro das limitações usuais. Além disso, todo o sistema é conectado com a nuvem, com sincronismo de informações.

Atualmente, a E-Deploy possui mais de 10 mil dispositivos instalados em mais de 1,5 mil lojas físicas, em diferentes regiões brasileiras. Entre elas, a marca já opera em dark kitchens de grandes redes que atuam no mercado de Food Service.

Comentários