A empresa espera expandir os negócios, este ano, por meio de investimento em tecnologia e amplicação dos serviços, essa intensão surgiu após a empresa receber um novo aporte da Stone

Foto: Divulgação

Em 2020, a plataforma de delivery Much que atua no interior do País, cresceu em meio à pandemia. A empresa espera expandir os negócios, este ano, por meio de investimento em tecnologia e amplicação dos serviços, essa intensão surgiu após a empresa receber um novo aporte da Stone.

Com o crescimento das vendas por delivery em função do distanciamento social, a Delivery Much registrou alta de 117% no valor transacionado (GMV) e crescimento de mais de 80% no número de lojas que aderiram ao aplicativo e 69% nos usuários da plataforma. O número de pedidos na plataforma também teve alta de 102%.

A startup foi fundada em 2011, e atualmnete esta presente em 22 estados nas cidades de pequeno e médio porte, com até 200 mil habitantes. A plataforma ja possuí mais de 17 mil lojas cadastradas, sendo a maioria de foodservice, mas já conta com farmácias, mercados pet shops e empresas de água e gás. Para os comercios ainda não digitalizados, oferece uma solução full service de delivery para que os lojistas consigam gerenciar pedidos, pagamentos e entregas.

A intensão da Much é chegar em até mil municípios nos proximos anos, isso representa um crescimento de mais de 230%. Para atingir a meta de mil municípios a empresa investe em tecnologia, ampliando o time de colaboradores na área de TI.

A Delivery Much passou de 87 funcionários em janeiro de 2020 para mais de 300 atualmente.Os usuarios do aplicativo ja passam de três milhões em todo o País, e para eles é uma ferramenta de marketplace, que reúne em um só lugar os serviços locais.

Em 2015 começou a atua como franqueadora, e por meio das franquias, incentiva o empreendedorismo e presta suporte para o desenvolvimento de negócios hiperlocais. “Nosso propósito é democratizar o delivery com foco nos municípios que estão longe dos grandes centros, lugares onde muitos lojistas ainda fazem a gestão dos pedidos no papelzinho. Por trabalharmos com franquias e estarmos próximos de cada lojista e empreendedor, entendemos as realidades de cada região e seus desafios para ajudar os comerciantes no desenvolvimento do seu negócio”, conta o CEO e sócio-fundador da Delivery Much, Pedro Judacheski.

O modelo de franquia não é o unico que a empresa trabalha, ela possui também operações próprias de atendimento e está expandindo esta frente em 2021.

Com o sucesso, em 2017 a startup passou pela primeira rodada de investimentos, recebendo um aporte da Novità. Mirando o crescimento e maior conexão com o ecossistema de tecnologia, mudou a sede para Florianópolis (SC) no mesmo ano, onde mantém a maioria dos colaboradores.

Em 2018, recebeu um segundo aporte da Novità e de Alexander Tabor, um dos fundadores do Peixe Urbano. Em 2020 e, mais recentemente, em março deste ano, foi investida por duas vezes pela fintech Stone. Os aportes foram minoritários e os fundadores seguem com o controle acionário.

Digitalização dos pequenos comércios

Uma pesquisa realizada pelo Sebrae em parceria com a Abrasel mostrou que 54% dos comércios brasileiros já usavam o delivery antes da pandemia, número que subiu para 66% em 2020. Já no interior, esse percentual dobrou de tamanho. Dados da Delivery Much mostram crescimento de 102% em pedidos realizados no mesmo período.

Mesmo com o crescimento, a realidade o interior é diferente dos centros urbanos. “Estamos falando de municípios com uma população abaixo de 200 mil habitantes e muitas com menos de 50 mil, onde não existe esse negócio de comprar comida pela internet. São lugares com pouco acesso a essa tecnologia e precisamos olhar de perto suas particularidades para pensar na melhor solução viável ao local”, explica o CEO.

Assim como muitos comércios não são digitalizados, os entregadores também não. “Hoje, muitos estabelecimentos contratam seus próprios entregadores e só começam a funcionar quando o profissional está em frente à loja aguardando ser demandado. No grande centro já não é assim, porque o entregador está disponível para vários comércios e pelo aplicativo ele sabe onde tem pedido pronto para entrega. Dedicamos esforços para aplicar esse modelo no interior, também”, explica Judacheski.

Segundo o empresário, gerar maior possibilidade de trabalho para os entregadores, conectando-os aos lojistas é uma das propostas da Delivery Much.

Comentários