83% dos brasileiros preferem comidas típicas de sua região, churrasco, feijoada e cuscuz são os pratos típicos mais populares

Foto: divulgação

• Pesquisa encomendada pela 99Food busca entender a relação do brasileiro com a comida;
• Churrasco, feijoada e cuscuz são os pratos típicos mais populares;
• A demanda por consumo de comida típica aumentou nos apps de delivery de comida;
• Projeto 'Cozinheira & Brasileira', em parceria com o Instituto Brasil A Gosto valoriza os pratos típicos vendidos no app e as histórias das mulheres que fizeram de suas receitas, uma profissão.

Desde seu lançamento em dezembro de 2019, o aplicativo de delivery de comida 99Food tem promovido e apoiado os pequenos negócios gastronômicos. São empreendedores reconhecidos pelo preparo de pratos considerados do dia a dia, muitos destes típicos de suas respectivas regiões.

Para entender melhor qual é a relação do brasileiro com a comida, especialmente, com pratos que têm valor sentimental e cultural, a plataforma encomendou pesquisas aos Institutos Datafolha (quantitativa) e Ipsos (qualitativa).

O estudo revela dados importantes que demonstram a ligação dos brasileiros com a comida regional como forma de valorização das tradições familiares e o aumento do consumo deste tipo de refeição também nos aplicativos de delivery.

Segundo os estudos, 83% dos entrevistados têm o costume de comer pratos típicos de seus estados. Entre as cinco regiões brasileiras, o Nordeste se destaca como a região com a mais forte ligação com sua cultura gastronômica (93%), seguida da região Sul (87%). Entre os participantes, 41% consideram que consumir pratos locais é uma forma de valorizar a cultura de sua região, enquanto 29% entendem que a comida local os conecta com seus familiares.

Muitas famílias possuem uma receita que é passada de geração para geração, a comida típica une as pessoas, a história da família e é uma forma de valorização de suas raízes, 28% afirmam que consumir a comida local é uma forma de manter as tradições.

Pratos típicos mais consumidos

Um comportamento interessante do consumidor identificado na pesquisa é o uso das plataformas para o consumo dessa comida no dia a dia. 64% passaram a pedir mais delivery na pandemia, sendo que 65% pedem ao menos uma vez por semana.

"Há dois dados bem importantes e que acabam direcionando o negócio para um caminho que, ao meu ver, ainda ia demorar um pouco para acontecer: a transição da indulgência para o uso cotidiano dos apps. Já que metade (50%) das pessoas afirmam que já estão em busca/pedem opções de pratos que fazem parte da alimentação diária.

É importante destacar que o saudável não significa saladas ou pratos com baixas calorias, mas sim, comida caseira. Já 50% afirmam que entre os últimos 10 pedidos realizados está a escolha por comida típica brasileira. Enxergamos uma tendência e um novo comportamento do consumidor a partir desses dados", comenta Danilo Mansano, diretor-executivo da 99Food.

Entre as preferências, muitos pratos foram citados na pesquisa, mas três se destacam. O churrasco é consumido por 30% dos entrevistados do Sul, região que é reconhecida pelo preparo de carnes, especialmente, no Rio Grande do Sul. Essa marca é quatro vezes maior que a média nacional (7%).

Nacionalmente, a feijoada foi a mais lembrada pelos entrevistados de todo Brasil (13%). No Sudeste, essa iguaria feita com feijão preto e carne de porco teve um índice um pouco maior (17%). Partindo para o Nordeste, destaca-se o famoso cuscuz (22%), consumido tanto no café da manhã quanto no almoço e jantar (aqui pode entrar um acrescido de carne ou outra proteína). Essa marca é muito maior que a média nacional (6%).

As cozinheiras levam a comida caseira até a mesa dos brasileiros

A demanda por consumo de comida típica caseira aumentou nos apps de delivery de comida. Considerada uma forma de valorização da cultura gastronômica e de conexão com as memórias afetivas familiares, a comida regional é valorizada por 83% dos brasileiros, segundo dados do Datafolha. Seu consumo cresce nas plataformas de entrega de comida.

Esse comportamento e demanda do consumidor foi mais percebido em restaurantes regionais, que são liderados principalmente por mulheres. Historicamente, são elas que sempre estiveram à frente das cozinhas. 76% declaram que são responsáveis pela alimentação e/ou preparação da comida contra 61% dos homens.

Quando se trata de mulheres que são mães, essa porcentagem é ainda maior: 91%. Esse dado confirma uma realidade no setor, hoje são elas que estão também à frente de suas empresas, em que viram no cozinhar, uma fonte de geração de renda e de sustento para suas famílias. E, para isso, buscaram apoio em plataformas de delivery, que tem fortalecido seus negócios, principalmente neste período de pandemia.

Comentários