Bares e restaurantes podem (e devem) enxergar a oportunidade de aumentar a receita com a entrega de vinhos e espumantes

Por Diego Bertolini

Comerciantes de vinhos, varejistas e produtores de norte a sul do Brasil estão adaptando seus modelos de negócios para oferecer entrega aos clientes durante bloqueios e restrições de movimento provocadas pela pandemia global do coronavírus. E os bares e restaurantes também podem aproveitar esta oportunidade.

Enquanto muitos sempre ofereceram um serviço de entrega e estão simplesmente melhorando o jogo, oferecendo delivery gratuito a clientes locais ou reduzindo os valores das taxas, alguns estão entrando na onda da entrega pela primeira vez. De todo modo, surgem muitas maneiras criativas de atender os clientes.

Segundo levantamentos realizados no e-commerce brasileiro, os consumidores fiéis a certas categorias de vinhos estão comprando um número maior de garrafas. E aqueles que ainda não eram adeptos da tecnologia estão começando a ver a compra online como uma opção para abastecer suas adegas neste período. Bares e restaurantes podem se aproveitar deste aumento da procura em plena época de vacas magras - a oferta de vinho pode ser uma boa alternativa de fidelização e acréscimo de receita para os estabelecimentos de alimentação fora do lar.

Bons exemplos do segmento de bares e restaurantes vêm do mercado americano. O restaurante La Compagnie des Vins Surnaturels, em Nova York, está oferecendo sua lista completa de vinhos com 25% de desconto e contado com a equipe do restaurante cuidando das entregas nas áreas de Manhattan, Brooklyn e Queens. Em mesmo em uma das cidades mais atingidas pela crise em todo o mundo. A empresa planeja criar também uma série de vídeos no YouTube, para oferecer degustações “virtuais” de vinhos, ajudando a cativar o público.

Na costa oeste de São Francisco, o restaurante Morris oferece aos clientes um serviço de "retirada na calçada" para qualquer vinho de sua longa lista. E, além disso, configurou um serviço de consulta por e-mail e Whats App.

Já no Brasil, o bar paulista Sede 261, das sommelières Cassia Campos e Daniela Bravin, também não tem deixado a clientela desprovida da bebida de Baco. Desde o início da suspensão dos atendimentos, a dupla tem levado até a casa dos interessados uma seleção de vinhos com até três rótulos, com as fichas técnicas de cada um. A seleção atual custa R$ 390 e inclui um exemplar francês e dois portugueses. As encomendas são feitas telefone ou Whats App. Também na principal região produtora de vinhos do Brasil, o delivery “harmonizado” está funcionando muito bem.

O Restaurante Pizza Entre Vinhos, localizado no Vale dos Vinhedos, faz tele entrega de suas famosas pizzas na pedra, ofertando 20% de desconto em sua vasta lista de produtores locais. Além do desconto a cada pedido acompanhando de garrafa de vinho o estabelecimento doa 10% do total do pedido para hospitais locais para prevenção do COVID-19.

Certamente, nestes momentos difíceis, toda receita adicional vem a calhar. Sem contar que a bebida irá valorizar seu cardápio e ajudá-lo a diferenciar o serviço em um momento de muita competição.

Dicas Práticas - Para incluir o vinho no cardáio do delivery de uma forma fácil para o cliente e vantajosa para os restautantes, sugerimos abaixo algumas boas práticas:

● Descontos de 20 a 30% no delivery dos vinhos que estão na carta de vinhos do restaurante.

● O restaurante pode inserir de 4 a 10 rótulos em seu cardápio de delivery, sempre focando nos itens que mais que melhor performavam no histórico. E tendo opções de Espumante, Branco, Rosé e Tinto.

● Espumantes brasileiros, tintos chilenos e portugueses e rosé francês são categorias que estão em alta no momento. Porém, sempre escolha os vinhos conforme a oferta gastronômica do seu delivery, podendo escolher um tinto e um branco para cada prato. Sempre lembrando que, no geral, vinhos brancos combinam com pratos mais leves (como carnes brancas e massas com molho branco) e vinhos tintos harmonizam com pratos com carte vermelha ou molhos com mais condimentos.

● Faça ativação de clientes oferecendo vinhos da “Adega climatizada do restaurante para a mesa do consumidor” oferecendo um serviço de entrega do produto na temperatura ideal para consumo.

● Promova a interação das redes sociais com o sommelier ou especialista da casa oferecendo menus harmonizados para os clientes do delivery.

● Nas tele vendas e cardápios digitais sempre inclua a sugestão de harmonização.

● Estude a entrega gratuita na inclusão de vinhos e espumantes no pedido.

● A margem média aplicada na carta de vinhos por bares e restaurantes no Brasil varia de 70 a 170%. Como o delivery irá isentar o serviço, o bar e restaurante pode reduzir a sua margem e ainda com ganhos significativos de rentabilidade.

Comentários