Além do restaurante self-service, uma casa de shows ao vivo, conectada à choperia,Brandãozinho, o empresário e presidente da Abrasel, inaugura a maior padaria deMaceió, que tem lanchonete, hortifrúti, restaurante, adega, e loja de conveniência. Diz ele: “Nosso foco, agora, é uma brigada cada vez com mais capacitação e desempenho”.

O nome dele, José Eutímio Brandão Júnior. Aos 49 anos de idade, é popularmente conhecido pelos seus conterrâneos de Alagoas e Maceió como Júnior do Maikai. Já no meio empresarial, é chamado de Brandãozinho da Abrasel.

Formado em Engenharia Civil e pós-graduado em Engenharia de Produção, fez MBA de Gestão Empresarial na FGV. Sócio da empresa de negócios imobiliários e incorporadora G4 Plus Empreendimentos e Participações.

Seu primeiro emprego foi em uma empresa de seu pai, em 1987. Posteriormente, ‘trainee’ e funcionário no Banco Nacional do Norte (Banorte), comprado pelo Banco Bandeirantes em 1996 e, a seguir, no ano 2000, adquirido pelo Unibanco. Seus três negócios do setor da alimentação fora do lar são estes:

1) Maikai Show Bar/Choparia Maikai, em que tem uma sócia atuante na área operacional dos estabelecimentos, e mais três sócios investidores;

2) o Anamá Restaurante (exclusivamente dele), e a Bendita Padaria (em que tem um sócio dividindo a operação, e mais dois sócios investidores).

Nos seus conceitos de gestão empresarial apreendidos na pós-graduação da FGV e colocados em prática desde o ano 2000, quando surgiu o Maikai, Brandãozinho diz que as transformações organizacionais, que recentemente vêm ocorrendo no setor, têm sido induzidas e impulsionadas pelas mudanças ocorridas no próprio setor, como consequência da pandemia.

Mas, ainda que a entrega em domicílio tenha avançado com as plataformas de ‘delivery’, a importância do ‘presencial’ e do ‘tête-à-tête’ ‘ permanece como a característica mais marcante nos cafés, bistrôs, bares ou restaurantes.

Do mesmo modo que acontece nas redes do ensino fundamental, secundário ou superior, a importância do ‘presencial’, no setor de bares e restaurantes, também sobrepuja o ‘remoto’ ou o ‘à distância’.

Uma ponderável parcela do bem-estar humano vem dos relacionamentos interpessoais, como atestaram pesquisadores de Harvard, em um estudo que se estendeu por sete décadas. Assim, para celebração dos 21 anos do Maikai, que ocorrerá na virada de 2021 para 2022, criou-se este slogan: “Makai, patrocinador oficial da felicidade”.

Eis alguns dos principais pontos abordados por Brandãozinho na entrevista de uma hora, que concedeu à Bares & Restaurantes.

Comunicação permanente com o entorno do restaurante anamá, fidelizando-se a vizinhança das moradias e dos home offices

“Disponibilizamos uma verba de publicidade digital, em que usamos as ferramentas Google de pesquisa. Por meio dela, a pessoa consegue localizar um restaurante no sistema sel-service, no qual se coma bem, e próximo de onde se está. Se a pessoa estiver em um raio de três quilômetros, logo aparece o Anamá. Para a pessoa passar, pegar e levar a comida, abrimos também o takeway (modalidade ‘pegue e leve). Entramos com o iFood e ainda passamos a fazer vendas pelo Instagram e WhatsApp”.

“Mas não ficamos exclusivamente no digital. Colocamos faixa em frente ao restaurante, anunciando que estamos fazendo entregas em domicílio e no sistema pegue e leve.

“Cadastramos os clientes que nos fazem pedidos. Aqueles que estiverem em um raio de 500 metros do nosso restaurante podem pedir, como cortesia da casa, uma bebida ou sobremesa, sem taxa de entrega. Temos uma elevada densidade demográfica na área do Anamá. E isso tem gerado um retorno muito positivo”.

Nas campanhas da ‘bendita padaria’, a ênfase no digital, que cresceu em importância, combinada com eletromídia e outdoors nos ônibus do bairro

“Presenteamos Maceió com a maior e mais diversificada padaria da cidade. É que tem os serviços completos, do café da manhã ao jantar. A cidade acabou conhecendo-a com as nossas campanhas na internet. Nesse amplo alcance, definimos bem as ‘personas’, nos clientes potenciais, dentro de determinadas características de poder aquisitivo e de hábitos sociais e culturais, seguindo as conclusões da nossa empresa de publicidade. Impulsionamos a divulgação para esse público que a gente quer”.

“Além disso, fazemos a mídia ao redor da padaria. Nossa publicidade está nas placas de esquina, naqueles formatos publicitários ‘post-door’. Também contrataremos a Eletromídia, exibindo vídeos da padaria nas televisõezinhas de elevadores, consultórios médicos ou academias. Comunicaremos às pessoas a diversidade dos nossos serviços”.

"Se tivermos aumento do preço de aquisição de alguns itens, digamos de 15%, é recomendável que se escalonem esses repasses à clientela. Agora, por exemplo, repasso 8%. Daqui a um mês, repasso outros 8%"

Na era da crise hídrica e na busca pela sustentabilidade ambiental, ao Grupo Maikai se acrescentará o sistema fotovoltaico de energia solar

“Estamos prestes a contratar, junto à Caixa Econômica e ao Banco do Nordeste do Brasil, o sistema de conversão da energia do sol em energia elétrica. Assim, teremos uma redução de 20% a 30% na conta de energia. Depois de efetivado o contrato, que deve acontecer ainda em novembro, demora de dois a três meses para se instalarem os painéis solares e todos os demais equipamentos necessários a essa conversão de energia do sol em energia elétrica. A gente está realmente entrando em um tempo novo, construindo um novo tempo”.

O recomeço com muito mais conhecimento e força pessoal do que se tinha antes aponta para a revitalização, um indispensável ‘retrofit’

“Nessa passagem para o período pós-pandemia, temos de nos revigorar, revitalizar, sob pena de ficarmos ultrapassados quando muita coisa já mudou. Sempre fizemos retrofits em nossas casas, realizando uma atualização funcional e estética. Em 2020, fizemos um retrofit no Maikai. A casa ficou mais clara, moderna, com um clima mais leve, inclusive com toques daqueles grafismos que vemos nas ruas de São Paulo”.

“Farei um retrofit geral no Anamá. Como o restaurante completará dez anos em 2022, tomei a decisão de realizar uma reforma geral na casa, com intervenções na sua arquitetura e trocando o mobiliário”.

Como conciliar a escalada inflacionária com a precificação e a gestão da margem de lucro dos estabelecimentos, com repasses a conta-gotas

“Se tivemos aumento do preço de aquisição de alguns itens, digamos de 15%, é recomendável que se escalonem esses repasses à clientela. Agora, por exemplo, repasso um aumento de 8%. Daqui a um mês, repasso outros 7%. Uma coisa fundamental para as empresas é o empresário estar de olho no preço que ele está pagando nos insumos, e o preço necessário para a venda cardápio”.

“Há casos que merecem um tratamento excepcional. Aqui em Maceió temos um produto sazonal, que é o filé de siri. Esse produto aumentou de R$ 40,00 para R$ 65,00 o quilo em três meses. Ou seja, mais de 60%. Mantenho o prato no cardápio, mas com a obervação de que somente será servido mediante consulta prévia. Isso tem de ser comunicado à sua brigada do salão. Daí, quando o cliente faz essa consulta, você explica que, devido à falta de oferta, aquele produto não está, temporariamente, sendo servido no restaurante. É o jeito de não assustar a clientela. Se esse preço aumenta assustadoramente, você pode criar uma antipatia do cliente para a sua casa, uma relação chata. E aí você usa esse artifício”.

O futuro não é o que acontecerá, mas o que já está acontecendo; estamos sendo impelidos a realizar um ajuste na estratégia em curso

“Durante a pandemia, fomos forçados a fazer ‘downsizings’ (enxugamentos de mão de obra) dolorosos. Tivemos que trabalhar com o mínimo. Isso nos levou a buscar uma ainda melhor eficiência operacional, combinando a dosagem certa do presencial com o digital, do online com o offline. Temos a música ao vivo e o DJ. Esta é a nossa nova realidade. Agora, não se trata mais do ‘downsing” ou ‘upsizing’, mas sim do ‘rightsizing’. A busca não é mais pelo tamanho enxuto, mas pelo tamanho correto para as novas circunstâncias. O que precisamos é, cada vez mais, de uma brigada sintonizada, e isso implica capacitação permanente, incessante. A pandemia nos levou a uma estratégia da nova era”.

As três casas de Brandãozinho em Maceió

Maikai Show Bar e Choparia Maikai – Dois estabelecimentos interconectados. Fundadas em 2000, estão completando 21 anos de existência. Na Maikai Show Bar apresentam-se ao vivo grupos de forró, sertanejo, samba, pagode. Também há DJ (discotecário). O serviço de bar e alimentação do Maikai (tanto do Show Bar quanto da Choparia) é à la carte.

Na soma, as casas interligadas têm capacidade para 1,3 mil pessoas. O Maikai localiza-se Avenida Engenheiro Paulo Brandão Nogueira, quadra 14, lote 18, no bairro da Jatiúca.

Anamá Restaurante – Referência de almoço self-service, em Maceió, localizado com vista para o mar, na praia de Ponta Verde, Avenida Sílvio Carlos Viana, 2501. No autosserviço, variedade de pratos regionais, alimentos integrais, risotos, massas, carnes e pratos à base de frutos do mar.

À noite, funcionará como um bar e restaurante, tendo como atrativo principal o visual do horizonte do pôr-do-sol e anoitecer da Ponta Verde, com bons drinques, vinhos, chopes, petiscos e um cardápio Comfort Food. Capacidade para 200 pessoas.

O Café será transformado em um bar, em que se usufruirá do horizonte no pôr-do-sol e do anoitecer, com trilha sonora suave, saboreando-se um vinho branco ou espumante.

Bendita Padaria Com área útil interna de 445 metros quadrados, e mais um deque, no seu interior há a panificadora, a cafeteria, a lanchonete (na qual inclusive se servem sanduíches tradicionais de Maceió), o hortifrúti, a loja de conveniência, a adega de vinho e o restaurante. Há cerca de três mil itens na padaria.

O fluxo atual de fregueses varia entre 600 a 700 pessoas por dia. Opera também com serviços de pronta entrega, como o dos garrafões de água. Inaugurada em novembro de 2019, padeceu dos vaivéns da pandemia, a partir de fevereiro do ano seguinte. Localiza-se na Rua Comerciário Pontes de Magalhães, 337, no bairro da Jatiúca.

Comentários