O restaurante Cantinho do Frango é reconhecido pelas boas práticas na gestão de resíduos

Por Anna Carolina Barbosa

Divulgação/Internet

Reduzir, reutilizar e reciclar, são os três pilares fundamentais para que haja uma preservação adequada do meio ambiente. Quando colocados em prática, os efeitos dessas ações são capazes de melhorar a qualidade de vida de diversas pessoas e também mudar os maus hábitos adquiridos pelas empresas, como no caso do restaurante Cantinho do Frango, de Fortaleza (CE).

O estabelecimento recebeu da Prefeitura de Fortaleza, através da Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente, o selo Empresa Amiga do Meio Ambiente em reconhecimento pelas boas práticas no gerenciamento de resíduos. Este selo foi entregue pela primeira vez a um restaurante.

“Acreditamos ser possível conciliar o desenvolvimento econômico e o desenvolvimento socioambiental. Com esse propósito, identificamos no nosso dia-a-dia o que podemos mudar e melhor ainda mais”, relata Amanda Fonseca, proprietária do restaurante.

O Cantinho do Frango começou a adotar ações para diminuir os impactos ambientais em 2018 criando parceria com o programa Mesa Brasil, do Sesc, com doações excedentes de alimentos, além de mudar o fornecimento de energia do estabelecimento para painéis solares. “Cuidar do meio ambiente e das pessoas beneficia a todos nós como sociedade,” explica a proprietária.

Em setembro de 2019, adotou o gerenciamento de resíduos com a orientação de uma consultora especializada na área. “A consultoria profissionalizou, melhorou algumas coisas, investimos num biodigestor, passamos a fazer a compostagem dos resíduos de mesa e cozinha. Outra coisa importante é que passamos a ter noção do impacto negativo que deixamos de causar”, esclarece Amanda.

Foto: Cantinho do Frango

FAZENDO A DIFERENÇA

Com a ajuda da consultora, a mudança do funcionamento do estabelecimento começou através de cinco passos: diagnóstico, seguindo de planejamentos das ações, treinamento dos colaboradores, articulação de uma rede de beneficiários e fornecedores. Por meio dessas transformações, o Cantinho do Frango já deixou de depositar mais de 36 toneladas de resíduos ao aterro sanitário.

E não para por aí, para a destinação dos ali- mentos in natura, foram cadastradas seis instituições sociais, que já receberam mais de 10 toneladas de alimentos excedentes ou fora dos padrões de comercialização, mas que ainda estão em condições de consumo.

“Mesmo com o restaurante funcionando somente com entrega, doamos mais de duas toneladas de alimentos adequados para o consumo a seis instituições. Saber que estamos ajudando a amenizar a fome de centenas de pessoas já é um grande benefício” revela Amanda.

A iniciativa beneficia centenas de pessoas vulneráveis ou em situação de risco alimentar, ou nutricional. Todo processo de doação de mantimentos é feito de acordo com a lei n° 14.016, de junho de 2020, que diz a respeito sobre o combate ao desperdício de alimentos e a doações de exceden- tes de alimentos para o consumo humano.

REUTILIZAÇÃO DOS ALIMENTOS

Os resíduos orgânicos produzidos pelo restaurante como ovo, casca de legumes são reaproveitados, ambos são designados para dois destinos: a compostagem e o biodigestor.

No primeiro caso, o composto produzido é utilizado na horta orgânica do restaurante, sem gerar odor, chorume e nem gases que agregam ao efeito estufa, este equipamento transforma em média 100 kg de resíduos orgânicos em compostos diariamente.

Enquanto isso, o biodigestor produz biogás e biofertilizante a partir do tratamento de restos alimentares. Em sete meses utilizando esses dois métodos, o estabelecimento conseguiu reciclar mais de sete toneladas de resíduos.

A proprietária relata que esses dois processos foram algumas das maiores mudanças no restaurante, “Tivemos que adaptar as rotinas e espaço físico.Encontramos um lugar para o biodigestor, outro para a horta. No caso da composteira, tivemos que construir um local adequado para receber o maquinário e o mobiliário, além de guardar os insumos e permitir a circulação. Um funcionário trabalha diretamente no processo e tem outro que dá suporte”.

Foto: Cantinho do Frango

O óleo de cozinha também tem manejo adequado, em cinco meses foram destinados cerca de 1.788 litros para a produção de sabão sólido, através dessa ação calcula-se que cerca de 39 mil metros cúbicos de água deixaram de ser contaminados. Os resíduos sólidos também foram designados para locais apropriados, mais de 12 toneladas de metal, plástico, papel e vidro deixaram de ser descartados no aterro sanitário.

Segundo a proprietária, é possível conciliar essa postura responsável de cuidar do meio ambiente sem prejuízos financeiros. “ Vamos equilibrando as contas. O selo de Empresa Amiga do Meio Ambiente é um reconhecimento pelo nosso trabalho, pelo nosso investimento, não só financeiro, mas dedicação``, comentou. Para ela o selo serve como um reconhecimento. Mas, mesmo após tanto empenho, ainda há muito a se fazer.

Comentários