*Publieditorial

A pandemia da Covid-19 trouxe muitos desafios para o setor de alimentação no Brasil. As restrições sanitárias obrigaram bares e restaurantes a rever seus cardápios, estratégias (de curto, médio e longo prazo), processos operacionais, estrutura de custos, canais de venda e relacionamento com clientes.

De acordo com índice divulgado pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), com a Alelo (bandeira especializada em benefícios, incentivos e gestão de despesas corporativas), o consumo em restaurantes, bares, lanchonetes e padarias registrou queda de 27,5% em junho deste ano.

Nesse cenário, muitos estabelecimentos foram forçados a fechar as portas. Os que resistiram precisaram se reinventar e promover melhorias que deverão representar um desenvolvimento permanente dos negócios, mesmo no pós-pandemia.

Inteligência de dados será essencial para a retomada

O uso de dados vem revolucionando os negócios e no segmento de alimentos e bebidas não é diferente. Especialistas acreditam que o acesso a dados será essencial para a retomada do setor no pós-pandemia.

Segundo a pesquisa da ANR/Galunion, durante o período de isolamento social, 65% das redes de alimentação passaram a utilizar maior inteligência e troca de dados de performance do negócio para criar ofertas personalizadas.

Empresas de benefícios como a Alelo passaram a desenvolver soluções para oferecer dados como serviço, ajudando os estabelecimentos comerciais. As possibilidades irão incluir a visualização de períodos de pico ou ociosos para definição de estratégia de promoções e redução de desperdício de bens perecíveis.

A companhia também prevê a oferta de painéis comparativos dos concorrentes na região, para acompanhamento dos resultados com métricas de mercado.

A solução ainda irá compartilhar insights sobre preferências dos clientes, valor gasto, dia e horário mais utilizados. A partir da coleta e análise desses dados, os donos de estabelecimentos comerciais poderão desenvolver ações promocionais, que vão desde ofertas de cashback, até ofertas de fidelidade, para trazer fluxo e fidelizar o público, com push direto no aplicativo para clientes com maior potencial de conversão.

“Estamos desenvolvendo um painel robusto de informações, em constante atualização, para que os estabelecimentos comerciais credenciados possam definir suas estratégias de forma mais assertiva”, diz Márcio Alencar, diretor de Estratégia Digital, Marketing e Negócios da Alelo.

Márcio Alencar, diretor de Estratégia Digital, Marketing e Negócios da Alelo

Além disso, a profissionalização da gestão dos estabelecimentos nunca foi tão acessível. Para apoiar o dono de estabelecimento comercial nessa frente, a Alelo desenvolveu o Meu Estabelecimento, portal e app, que permite acompanhamento das vendas diárias, visualização detalhada das transações realizadas, acesso simplificado a documentos exigidos por lei, como a Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte, além de serviços como a antecipação de recebíveis (integral ou parcial, pontual ou com recorrência diária, semanal ou mensal).

O cliente também tem acesso a mercado online, check-up gratuito para construção de presença digital, assistências diversas e rede de multisserviços.

Tendência de multisserviços veio para ficar

O mesmo portal da Alelo para estabelecimentos comerciais dá acesso a uma plataforma de multisserviços que é a grande aposta da companhia para agregar ainda mais valor ao produto.

O mais interessante são os serviços voltados para a estratégia de marketing, gestão de estoque e rotina financeira. Em parceria com a Nerdmonster e o Google Meu Negócio, a Alelo passou a oferecer um serviço de presença digital do estabelecimento aumentando a visibilidade e trazendo mais clientes e vendas.

Ainda dentro da categoria de multisserviços está a oferta de um sistema ERP, da empresa Market Up, que tem o objetivo de desburocratizar gestão, facilitando compra e venda de estoque, processamento de vendas, emissão de documentos fiscais e gestão financeira. Entre os diferenciais está o fato de a solução ser gratuita e 100% na nuvem, o que a torna mais segura, além de não ocupar espaço nos HDs dos computadores dos estabelecimentos.

“Nosso objetivo é trazer uma oferta cada vez mais completa para os estabelecimentos comerciais. O setor foi um dos mais impactados durante a pandemia e nossa missão é promover a retomada apoiando a estratégia dos nossos parceiros e compartilhando nossa inteligência que conecta pessoas e negócios”, conclui Márcio Alencar.

Comentários