Notice: Undefined variable: base in /var/abrasel.com.br/revista/site/templates/head.inc on line 54

Quantas vezes no seu bar ou restaurante você viu um garçom escorado “com vontade de morrer?” Querido empresário, favor treinar constantemente a sua equipe visando o encantamento do cliente

Ameba é um parasita que causa doença infecciosa. A infecção pode ser assintomática ou acompanhada por dores inesquecíveis: sensação de enfraquecimento, perda de apetite, preguiça e moleza. Péra, vamos entender: o que tem a ver a gravata borboleta com a ameba? Tudo e nada! Entendeu? Não? Deixa-me te explicar:

Garçom é vida, assim como o seu corpo, é sangue, vontade, um ser vivo que precisa de propósito e motivos! Deseja e anseia por momentos prazerosos, não o reconhecimento liso, pois isso é diário mas, a verdadeira saúde!

Proponho aqui um desafio, caro leitor. Vamos pensar enquanto consumidores de bares e restaurantes. Quantas vezes você chegou em uma bitaca e o cidadão estava escorado com uma vontade de morrer? Quantas vezes você fez um pedido e foi ignorado? Quantas vezes nem resposta você teve? Quantas inúmeras vezes você perdeu a paciência com o garçom que não queria lhe atender? Quantas incontáveis vezes o garçom zombou da sua cara dizendo: “Não consigo!” Quantas vezes você pediu pra falar com o gerente pois aquele coleguinha que estava te servindo não estava apto? Quantas vezes você ouviu: “Desculpa, esqueci.”

Esses são os sintomas e diagnóstico de uma ameba! Senhor, de quem é essa culpa? Do empresário! Somente dele.

Em 99,9% das vezes que converso com o atendimento em todo território brasileiro pergunto e escuto respostas bizarras:

- Qual prato você indica?
- Estão todos no cardápio.

- Qual o melhor drink?
- Não sei, não bebo.

- Consigo uma porção de arroz?
- Não. Somente o que está no cardápio.

- Consigo meia porção?
- Não. Esse é o nosso padrão.

Poderia estender mais um pouco e ainda separar por região, mas vou me abster e focar no medicamento. Querido empresário, são necessárias doses diárias de informações sobre o que se espera do referido garçom. Todos os dias antes do expediente é necessário informar a meta do dia. Ao encerrar mais um dia de atividade, fineza informar a equipe sobre os pontos positivos e o que se espera de melhor para o dia seguinte. Empresário, favor treinar constantemente a sua equipe visando o encantamento do cliente, isso será suficiente para ele vender mais.

Por último, e não menos importante: O óbvio, não é o óbvio. Cuidado ao abortar o tratamento pelo meio a infecção poder ocorrer de forma generalizada.

*Pedro Henrique Oliveira é professor, gestor executivo e colunista da revista Bares & Restaurantes

Comentários