5/12/2018 - Catador chega a restaurante de luxo em BH, é atendido e foto viraliza


Post elogiando o atendimento em um restaurante em BH se espalhou pelas redes sociais

alt

Um relato nas redes sociais transformou um gesto de gentileza em viral: a foto se espalhou pela internet nas últimas 24 horas. Na hora do almoço, um catador de materiais recicláveis procurou um restaurante de luxo na Região Centro-Sul de Belo Horizonte e acabou ganhando um desconto de mais de 90% na refeição.

O caso ocorreu no Benvindo, restaurante que fica no Lourdes, bairro tradicional da capital. Segundo o garçom Felipe Rodrigues Fontes, de 21 anos, o homem abordou os garçons na varanda e pediu uma refeição. “Ele disse que fazia questão de pagar, que queria pagar com o suor dele. Ele estava com R$ 50”, contou.

Ele e um colega o atenderam, oferecendo o cardápio e sugestões. O cliente optou por um almoço executivo, que inclui entrada, prato principal e sobremesa. Também pediu um vinho e foi atendido pelos garçons, que levaram uma garrafa. Ele não terminou a bebida, devolvendo a garrafa e pedindo dois refrigerantes. Também dispensou a sobremesa. Segundo Fontes, o total da conta era de R$ 121,80.

No entanto, na hora de pagar o cliente teve uma surpresa. “A gente falou com ele que não precisava pagar, que estava resolvido, que o restaurante havia fornecido o almoço. Mas ele queria pagar”, conforme o funcionário, que trabalha no local há dois anos, um dos proprietários do restaurante estava presente e ofereceu a refeição como cortesia. No entanto, como o cliente insistiu, eles cobraram apenas uma quantia simbólica de R$ 10.

Uma cliente que almoçava com duas amigas no restaurante fotografou o momento e divulgou um texto em seu perfil no Instagram. Como a conta é fechada, uma outra usuária da rede social fez um print e postou em um grupo sobre restaurantes da capital no Facebook. Pouco antes das 13h, a publicação já tinha mais de 2,4 mil compartilhamentos na rede social. “Assistimos um exemplo lindo de cidadania, empatia e compaixão. A tranquilidade deste senhor me fez refletir sobre os diversos caminhos que escolhemos ao longo da vida em busca da felicidade....e muitas vezes ela está ali, da forma mais simples e mais verdadeira”, escreveu.

Algumas pessoas que comentaram no post concluíram que o cliente era um morador de rua, o que não foi confirmado até o momento. “Ele contou que mora por ali no Santa Tereza. Disse que cata latinhas e papelão”, contou o outro funcionário que realizou o atendimento, Rafael Salazar. Ele e o colega não chegaram a perguntar o nome dele. O garçom também corrigiu algumas informações do post do Instagram, explicando que a refeição era um prato chamado “arroz sujo”, acompanhado de frango. “Nós só aceitamos o dinheiro dele porque ele realmente queria pagar. O valor cobrado então foi R$ 10 e ainda assim disse a ele que era uma promoção da casa, porque ele não queria troco”, contou Salazar.

“Foi um ato que a gente fez não por publicidade, não estávamos esperando nada disso. Ele foi educado, fez questão de pagar a conta”, disse Felipe Fontes, que aparece na mesa conversando com o cliente na foto enviada pelo colega.

Fonte:  Estado de Minas

Acompanhe a Abrasel também nas mídias sociais:

 

alt alt alt