11/04/2018 - Novo ministro do Turismo, Lummertz agradece apoio e destaca potencial e desafios


Cerimônia de posse contou com a presença do presidente da Abrasel e da Unecs, Paulo Solmucci

alt

O Ministério do Turismo tem um novo comandante oficial. Vinicius Lummertz tomou posse como o novo Ministro do Turismo do Brasil nesta terça-feira (10). O próprio auditório do MTur foi palco para a cerimônia oficial de transição de cargo, no qual Vinicius Lummertz enfim pôde falar como novo ministro do Turismo.

“Nossa missão é transformar o turismo em política de estado. Temos uma agenda importante de construção da nova imagem da Embratur, fortalecida, que nos trará mais turistas e colocará nossa imagem lá fora. Os demais países investem tanto em turismo não só para trazer visitantes e dinheiro, mas porque fortalece a imagem no exterior e as condições de investimento. O ponto central é que hoje investimos pouco. Precisamos baratear o Brasil criando condições de investimento em todo o país. E para isto precisamos aumentar a produtividade, porque um país que tem 20% da produtividade dos EUA, por exemplo, não pode sonhar com aquele padrão de vida. Se nós queremos um novo país, precisamos mudar e dar liberdade ao país para trabalhar”, disse Vinicius Lummertz.

alt

O auditório estava cheio de autoridades e empresários do trade, como Paulo Solmucci, presidente da Abrasel e da Unecs, Luiz Eduardo Falco, presidente da CVC, Guilherme Paulus, presidente da GJP, Alexandre Sampaio, presidente da FBHA, Manoel Linhares, presidente da ABIH Nacional, Marcelo Alves, presidente da Riotur, Marco Ferraz, presidente da Clia Abremar, Magda Nassar, presidente da Braztoa, Michel Tuma Ness, presidente da Fenactur, entre outras autoridades que prestigiaram a tão esperada posse de Vinicius Lummertz como ministro do Turismo.

“Nós temos uma economia de turismo no Brasil que é a 11ª no mundo. São 52 atividades ligadas ao nosso setor. O Brasil tem o maior potencial natural em todo o planeta, mas está entre os piores ambientes de negócios do mundo. Nosso território tem uma ocupação de 66% de reservas naturais, enquanto os EUA têm 19%. Lá, são 330 milhões de visitantes, enquanto aqui temos apenas 9 milhões que visitam nossos parques. Isto é uma boa notícia porque temos potencial para evoluir, como a economia marítima, por exemplo. É o caso também das cidades históricas e parques temáticos, uma ótima oportunidade para gerar empregos. Porque potencial nós temos”, disse o ministro.

Fonte:
Mercado e eventos

Acompanhe a Abrasel também nas mídias sociais:

 

alt alt alt