12/03/2018 - Reforma trabalhista aquece turismo capixaba


Para presidente da Abrasel no estado, expectativa é um incremento de 20% de empregos no setor em relação ao ano passado

O ano de 2018 promete ser da recuperação econômica efetiva para os empresários da cadeia do turismo capixaba. A quantidade de feriados – a exemplo do que aconteceu no ano de 2017 – vai ajudar, e muito, essa retomada. Somado a isso, a maior movimentação prevista nas datas festivas vai poder ser suprida de forma mais eficiente, de acordo com os empresários, a partir da contratação de mão de obra intermitente, possibilitada a partir da aprovação da reforma trabalhista em 2017.

Empregos

No setor de bares e restaurantes do Espírito Santo, a expectativa é que o ano de 2018 tenha um incremento de 20% de empregos, de acordo com o presidente da Abrasel no Espírito Santo e do Sindbares-ES, Rodrigo Vervloet. Segundo ele, essa alta é possibilitada também pela reforma trabalhista.

“O empresariado acredita que os feriados, dentro do novo cenário econômico que começa a ser desenhado no país, vão contribuir para melhorar o faturamento dos setores de alimentação fora do lar e de entretenimento, gerando mais trabalho e renda e, consequentemente, contribuindo para o aquecimento da economia em geral. Com as novas formas de contratação trazidos pela reforma trabalhista, o setor espera gerar mais empregos, um aumento em torno de 20%”, explica Vervloet.

Empresário da rede hoteleira e presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hoteis no Espírito Santo (ABIH-ES), Gustavo Guimarães afirma que seu empreendimento, localizado em Guarapari, já está com 90% das vagas reservadas para a Semana Santa, que vai de 29 de março a 1º de abril. Ele prevê que a maioria dos hotéis das regiões turísticas capixabas siga essa mesma tendência. Como consequência, a contratação da mão de obra intermitente tende a ser uma constante nesses estabelecimentos.

“A legislação trouxe uma perspectiva de aumento da oferta de emprego. No ano passado, com a crise econômica, a queda de ocupação e com a defasagem das diárias médias, vários hotéis fizeram demissões, até de forma acentuada. Porém, como regulamentação da nova legislação trabalhista isso veio a facilitar contratação em toda a cadeira hoteleira”, declarou o presidente da ABIH-ES.

Fonte: ES Hoje 

Acompanhe a Abrasel também nas mídias sociais:

alt alt alt